Devaneio

Náufrago

Morrer na praia não pode. Náufrago, acorda! Anjo da Guarda Costeira acuda. Quem puder, dê uma ajuda, lance âncora, bóia, esteira, corda, arruda. Sê frágil, vagafraga, vade alhures. Farol pisque-lhe o olho, avista a terra… anzol te pesque a truta mais graúda. Nada, nada, nada… vai te apartar do sonho da tua vida, vai uma ova! Nem mesmo abismo… isso a mais a mar a esmo… nem mesmo a cova.

Anúncios
Padrão

Ex-me Aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s